Pular para o conteúdo
Início » Mapa do Site » Educação » Plano de aula números pares e ímpares 3 ano conforme BNCC

Plano de aula números pares e ímpares 3 ano conforme BNCC

Plano de aula números pares e ímpares

O Plano de Aula Números Pares e Ímpares para o 3º ano do Ensino Fundamental é uma ferramenta essencial para os professores que desejam trabalhar com seus alunos sobre esse tema tão importante. A BNCC (Base Nacional Comum Curricular) determina que os alunos, desde cedo, devem aprender a identificar e diferenciar os números pares dos ímpares, pois isso é fundamental para o desenvolvimento do raciocínio lógico-matemático.

Dica de Ouro: Confira nos botões abaixo, Planos de Aula Prontos e Editáveis, com Códigos da BNCC para Todo o Ano Letivo:

Atividades e Materiais Relacionadas

Confira nos links a seguir Sugestões de Atividades e Materiais Úteis para este Tema:

  1. Atividades para Datas Comemorativas
  2. Jogos Pedagógicos
  3. Atividades Para Alfabetização

De todo modo, se optar por fazer seu próprio plano de aula, saiba que ele deve ser elaborado de forma clara e objetiva, de modo que os alunos possam compreender facilmente o conteúdo. Além disso, é importante utiliar recursos pedagógicos diversificados para tornar as aulas mais dinâmicas e atrativas, como jogos, atividades em grupo e o uso de tecnologias digitais. Com isso, os alunos terão mais interesse em aprender sobre números pares e ímpares e poderão assimilar melhor o conteúdo.

Ao final deste artigo, veja um de plano de aula pronto para o tema: Números pares e ímpares.

Objetivos do Plano de Aula

O objetivo deste plano de aula é ajudar os alunos do 3º ano a compreender os números pares e ímpares de acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). O plano de aula foi elaborado com base nos objetivos de aprendizagem estabelecidos pela BNCC para a matemática no ensino fundamental.

Objetivos de Aprendizagem

Os objetivos de aprendizagem deste plano de aula são:

  • Compreender o conceito de números pares e ímpares;
  • Identificar e classificar números pares e ímpares;
  • Reconhecer a relação entre os números pares e ímpares;
  • Resolver problemas envolvendo números pares e ímpares.

Ao final deste plano de aula, espera-se que os alunos sejam capazes de:

  • Identificar e classificar números pares e ímpares;
  • Compreender a relação entre os números pares e ímpares;
  • Resolver problemas envolvendo números pares e ímpares.

Para alcançar esses objetivos de aprendizagem, o plano de aula utilizará diferentes estratégias de ensino, como jogos, atividades em grupo e resolução de problemas. Além disso, o plano de aula incluirá avaliações formativas para verificar o progresso dos alunos ao longo das atividades propostas.

Em suma, o objetivo deste plano de aula é ajudar os alunos a entender os números pares e ímpares de acordo com a BNCC, utilizando diferentes estratégias de ensino para alcançar os objetivos de aprendizagem estabelecidos.

Pré-Requisitos para o Plano de Aula

Antes de iniciar o plano de aula de números pares e ímpares para o 3º ano do Ensino Fundamental, é importante que o professor tenha em mente alguns pré-requisitos para que os alunos possam compreender e realizar as atividades propostas.

Conhecimento prévio

Os alunos devem ter conhecimento prévio sobre os números naturais e o sistema de numeração decimal. É importante que eles saibam contar até 100, identificar números pares e ímpares até 30 e reconhecer a ordem crescente e decrescente dos números.

Habilidades cognitivas

Além do conhecimento prévio, é importante que os alunos desenvolvam algumas habilidades cognitivas para que possam compreender e realizar as atividades propostas no plano de aula. Dentre elas, destacam-se:

  • Observação: habilidade de identificar as características dos números pares e ímpares;
  • Classificação: habilidade de agrupar números em pares e ímpares;
  • Sequenciação: habilidade de ordenar os números em ordem crescente e decrescente.

Base Nacional Comum Curricular (BNCC)

O plano de aula de números pares e ímpares para o 3º ano do Ensino Fundamental está alinhado com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que estabelece as competências e habilidades que os alunos devem desenvolver em cada etapa da educação básica.

Dentre as competências e habilidades da BNCC relacionadas ao plano de aula de números pares e ímpares, destacam-se:

  • Reconhecer, comparar e ordenar números naturais até 100;
  • Identificar e compreender as propriedades dos números pares e ímpares;
  • Resolver problemas que envolvam números pares e ímpares.

Com esses pré-requisitos em mente, o professor poderá desenvolver um plano de aula de números pares e ímpares para o 3º ano do Ensino Fundamental que permitirá aos alunos compreenderem as propriedades dos números pares e ímpares e aplicá-las em situações cotidianas.

Habilidades BNCC

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é um documento que estabelece as competências e habilidades que devem ser desenvolvidas pelos estudantes em cada etapa da Educação Básica. Para o 3º ano do Ensino Fundamental, a BNCC define uma série de habilidades relacionadas ao tema “números pares e ímpares” que devem ser trabalhadas em sala de aula.

Entre as habilidades propostas pela BNCC para o 3º ano, destacam-se:

  • Identificar números pares e ímpares em uma sequência numérica;
  • Compreender que os números pares são aqueles que podem ser divididos por 2, enquanto os ímpares não podem;
  • Resolver problemas envolvendo números pares e ímpares;
  • Identificar a relação entre números pares e ímpares e as operações de adição e subtração.

Para desenvolver essas habilidades, os professores devem planejar atividades que permitam aos estudantes explorar conceitos como paridade, divisibilidade e propriedades das operações. É importante que os alunos tenham oportunidades de trabalhar com materiais concretos, como blocos de montar, fichas ou jogos, para que possam visualizar e manipular os números de forma significativa.

Além disso, é fundamental que os professores estejam atentos às dificuldades individuais dos alunos e ofereçam estratégias diferenciadas para que todos possam aprender. A BNCC destaca a importância da inclusão e da valorização da diversidade, garantindo que todos os estudantes tenham acesso ao conhecimento e possam desenvolver seu potencial.

Em resumo, as habilidades propostas pela BNCC para o 3º ano relacionadas aos números pares e ímpares visam desenvolver a compreensão dos conceitos matemáticos básicos e a capacidade de resolver problemas de forma autônoma. Cabe aos professores planejar atividades que permitam aos estudantes explorar esses conceitos de forma significativa e diferenciada, garantindo a aprendizagem de todos.

Recursos Necessários

Para o plano de aula sobre números pares e ímpares no terceiro ano da BNCC, o professor precisará de alguns recursos para garantir que as atividades sejam realizadas com sucesso. Algumas das principais necessidades são:

Atividades Impressas

O professor deve preparar atividades impressas para que os alunos possam trabalhar com os números pares e ímpares. Essas atividades podem incluir exercícios de contagem, identificação de números pares e ímpares, jogos e quebra-cabeças. É importante que as atividades sejam claras e fáceis de entender, para que os alunos possam trabalhar de forma independente.

PDF

Além das atividades impressas, é recomendável que o professor tenha acesso a um arquivo em PDF com informações sobre os números pares e ímpares. Esse arquivo pode ser usado como material de apoio para o professor, ajudando-o a preparar as atividades, explicar conceitos e responder a perguntas dos alunos.

Outros Recursos

O professor também pode utilizar outros recursos para enriquecer o plano de aula. Por exemplo, pode usar jogos online, vídeos educativos, livros didáticos e outros materiais que ajudem a ilustrar os conceitos relacionados aos números pares e ímpares. É importante que esses recursos sejam selecionados com cuidado, de forma a garantir que sejam relevantes e adequados para a idade e o nível de conhecimento dos alunos.

Conteúdos

O plano de aula de números pares e ímpares para o terceiro ano do ensino fundamental está alinhado com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) de matemática. Os conteúdos abordados nesse plano de aula incluem:

  • Identificação de números pares e ímpares
  • Comparação de números pares e ímpares
  • Adição e subtração de números pares e ímpares
  • Resolução de problemas envolvendo números pares e ímpares

Esses conteúdos são importantes para o desenvolvimento do raciocínio lógico e matemático dos alunos. Ao aprender a identificar e comparar números pares e ímpares, os alunos começam a entender a estrutura dos números e como eles podem ser manipulados. A adição e subtração de números pares e ímpares também é uma habilidade fundamental para o desenvolvimento da matemática.

O plano de aula de números pares e ímpares para o terceiro ano do ensino fundamental também inclui atividades práticas para ajudar os alunos a compreender esses conceitos. Por exemplo, os alunos podem trabalhar em grupos para criar jogos que envolvam números pares e ímpares. Eles também podem usar objetos do cotidiano, como lápis ou borrachas, para contar e identificar números pares e ímpares.

Em resumo, o plano de aula de números pares e ímpares para o terceiro ano do ensino fundamental aborda conteúdos importantes de matemática que são fundamentais para o desenvolvimento do raciocínio lógico e matemático dos alunos. As atividades práticas incluídas no plano de aula ajudam os alunos a compreender esses conceitos de forma mais concreta e aplicada.

Identificando Números Pares e Ímpares

O ensino de Matemática no terceiro ano do Ensino Fundamental é fundamental para o desenvolvimento de habilidades matemáticas básicas, como a identificação de números pares e ímpares. Segundo a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), os alunos devem ser capazes de reconhecer e identificar números pares e ímpares até o número 100.

Os números pares são aqueles que podem ser divididos por 2, ou seja, possuem resto zero na divisão por 2. Já os números ímpares são aqueles que não podem ser divididos por 2, ou seja, possuem resto 1 na divisão por 2. Por exemplo, o número 4 é par, pois 4 ÷ 2 = 2, sem resto. Já o número 5 é ímpar, pois 5 ÷ 2 = 2, com resto 1.

Uma forma simples de identificar se um número é par ou ímpar é observar o último dígito do número. Se o último dígito for 0, 2, 4, 6 ou 8, o número é par. Se o último dígito for 1, 3, 5, 7 ou 9, o número é ímpar. Por exemplo, o número 34 é par, pois o último dígito é 4. Já o número 47 é ímpar, pois o último dígito é 7.

Durante as aulas de Matemática, é importante que o professor utilize diferentes estratégias para ajudar os alunos a identificar números pares e ímpares. Uma forma é por meio de jogos, como o jogo da memória, em que os alunos devem encontrar os pares de números pares e ímpares.

Outra estratégia é o uso de tabelas, em que os alunos devem preencher os números pares e ímpares até o número 100. Essa atividade pode ser feita individualmente ou em grupos, e ajuda os alunos a fixarem os conceitos de números pares e ímpares.

Em resumo, a identificação de números pares e ímpares é uma habilidade fundamental para o ensino de Matemática no terceiro ano do Ensino Fundamental. Os alunos devem ser capazes de reconhecer e identificar números pares e ímpares até o número 100, e o professor pode utilizar diferentes estratégias para ajudar os alunos a desenvolverem essa habilidade.

Comparação de Números Naturais

No terceiro ano do Ensino Fundamental, a BNCC propõe que os alunos aprendam a comparar e ordenar números naturais até a ordem de dezena. A comparação de números naturais é uma habilidade importante que permite aos alunos entender a relação entre os números e identificar qual é o maior ou menor.

Para ensinar a comparação de números naturais, é importante que o professor crie situações-problema em que os alunos possam identificar qual é o maior ou menor número. Uma forma de fazer isso é usando objetos do cotidiano, como lápis, borrachas ou livros, e pedir para os alunos colocá-los em ordem crescente ou decrescente.

Outra forma de ensinar a comparação de números naturais é usando jogos educativos, como o jogo da memória ou o jogo de dominó. Esses jogos ajudam os alunos a desenvolver a habilidade de comparar e ordenar números de forma lúdica e divertida.

Além disso, é importante que o professor ensine aos alunos a diferença entre números pares e ímpares, já que essa habilidade é pré-requisito para a comparação de números. Os alunos devem saber identificar quais são os números pares e quais são os números ímpares até a ordem de dezena.

Em resumo, a comparação de números naturais é uma habilidade importante que os alunos devem desenvolver no terceiro ano do Ensino Fundamental. Para isso, o professor pode utilizar situações-problema, jogos educativos e ensinar a diferença entre números pares e ímpares.

Subtração de Números Pares

Ao ensinar subtração para alunos do 3º ano, é importante considerar os conceitos de números pares e ímpares. Segundo a BNCC, os alunos devem ser capazes de “identificar e estabelecer relações entre números naturais, seus valores posicionais e suas representações em diferentes contextos” (BNCC, p. 27).

Para subtrair números pares, é importante lembrar que a diferença entre dois números pares sempre resulta em um número par. Por exemplo, se um aluno estiver subtraindo 8 de 12, ele pode pensar em termos de números pares e lembrar que tanto 8 quanto 12 são números pares. Portanto, a diferença entre eles também será um número par: 4.

É importante enfatizar que essa estratégia funciona apenas para subtração de números pares. Se um aluno estiver subtraindo um número ímpar de um número par, ele precisará usar uma estratégia diferente.

Uma outra maneira de ensinar a subtração de números pares é utilizar materiais concretos, como blocos ou palitos. Os alunos podem usar esses materiais para representar os números e visualizar melhor a operação de subtração.

Ao ensinar subtração para alunos do 3º ano, é importante considerar os conceitos de números pares e ímpares e ensinar estratégias específicas para subtração de cada tipo de número. A utilização de materiais concretos pode ser uma ferramenta útil para ajudar os alunos a visualizar a operação de subtração.

Utilização da Reta Numérica

A reta numérica é um recurso importante para o ensino de matemática nos anos iniciais do Ensino Fundamental, principalmente para o ensino de números pares e ímpares. De acordo com a BNCC, os alunos do 3º ano devem ser capazes de utilizar a reta numérica para identificar números pares e ímpares e para ordenar números em ordem crescente e decrescente.

O suporte da reta numérica é um material didático que pode auxiliar os alunos a compreenderem melhor o conceito de números pares e ímpares. Com o suporte da reta numérica, os alunos podem visualizar melhor a ordem dos números e identificar mais facilmente quais são os números pares e ímpares.

Para utilizar a reta numérica no ensino de números pares e ímpares, o professor pode seguir os seguintes passos:

  1. Desenhar a reta numérica no quadro ou em uma folha de papel grande.
  2. Explicar aos alunos como a reta numérica funciona e como ela pode ser utilizada para identificar números pares e ímpares.
  3. Pedir aos alunos que identifiquem os números pares e ímpares na reta numérica.
  4. Pedir aos alunos que ordenem os números em ordem crescente e decrescente na reta numérica.
  5. Realizar atividades práticas com o suporte da reta numérica para que os alunos possam fixar o conteúdo.

Com a utilização da reta numérica e do suporte da reta numérica, os alunos podem compreender melhor o conceito de números pares e ímpares e desenvolver habilidades de ordenação numérica.

Situações Cotidianas

Ao ensinar sobre números pares e ímpares no terceiro ano do ensino fundamental, é importante relacionar o conteúdo com situações cotidianas. Dessa forma, os alunos conseguem compreender melhor a aplicação prática do que estão aprendendo em sala de aula.

Uma situação cotidiana que pode ser utilizada para ensinar sobre números pares e ímpares é a organização de mesas e cadeiras em uma sala de aula. É comum que as escolas tenham mesas e cadeiras em pares, o que pode ser explicado aos alunos como sendo um número par. Já as cadeiras que sobram, que não formam pares, podem ser explicadas como sendo um número ímpar.

Outra situação cotidiana que pode ser utilizada é a contagem de objetos, como lápis, canetas, borrachas e cadernos. Ao contar esses objetos, os alunos podem identificar quais números são pares e ímpares. Por exemplo, se houver 10 lápis, é possível explicar que esse número é par, enquanto que se houver 9 lápis, é um número ímpar.

Além disso, é possível utilizar jogos e brincadeiras que envolvam números pares e ímpares, como o jogo do par ou ímpar. Esse jogo consiste em escolher um número e pedir para que o outro jogador escolha par ou ímpar. Em seguida, é feita uma soma com os números escolhidos e verifica-se se o resultado é par ou ímpar.

Ao relacionar o conteúdo de números pares e ímpares com situações cotidianas, os alunos conseguem compreender melhor a aplicação prática do que estão aprendendo em sala de aula. Isso torna o aprendizado mais significativo e ajuda a fixar o conteúdo de forma mais eficiente.

Avaliação

A avaliação das aulas de números pares e ímpares para o terceiro ano, seguindo a BNCC, é uma etapa importante para verificar o aprendizado dos estudantes. A avaliação deve ser realizada de forma contínua, com o intuito de identificar possíveis dificuldades e corrigi-las ao longo do processo de ensino.

Durante as aulas, é importante que o professor realize atividades que permitam a avaliação do conhecimento dos alunos. Para isso, é possível utilizar diferentes estratégias, como jogos educativos, exercícios individuais e em grupo, entre outros.

Além disso, é fundamental que a avaliação seja realizada de forma formativa, ou seja, que o professor forneça feedbacks constantes aos alunos, de modo a orientá-los durante o processo de aprendizagem. Dessa forma, os estudantes poderão compreender melhor suas dificuldades e buscar soluções para superá-las.

Por fim, a avaliação deve ser realizada de forma criteriosa, levando em consideração os objetivos propostos para as aulas de números pares e ímpares. O professor deve avaliar não apenas o conhecimento dos alunos sobre o tema, mas também sua capacidade de aplicá-lo em diferentes situações, bem como sua habilidade em trabalhar em grupo e resolver problemas de forma autônoma.

Exemplo de Plano de Aula Pronto sobre Números Pares e Ímpares

Tema: Números Pares e Ímpares

Objetivos:

  1. Identificar números pares e ímpares.
  2. Diferenciar números pares de números ímpares.
  3. Reconhecer padrões numéricos.

Faixa Etária: Educação Infantil (4 a 5 anos)

Duração: Aproximadamente 2 a 3 aulas (dependendo do ritmo da turma)

Recursos Necessários:

  1. Cartazes com números pares e ímpares.
  2. Cartolina colorida ou EVA.
  3. Tesouras e cola.
  4. Blocos de montar.
  5. Lápis de cor ou giz de cera.
  6. Brinquedos (preferencialmente em pares).
  7. Atividades impressas com exercícios sobre números pares e ímpares.

Passo a Passo:

Aula 1: Introdução aos Números Pares e Ímpares

Atividade 1 – Boas-vindas e Aquecimento (10 minutos):

  • Receba os alunos com um acolhimento caloroso.
  • Inicie a aula com uma breve conversa sobre números e o que eles já sabem sobre pares e ímpares.
  • Faça algumas perguntas para estimular o pensamento, como: “Vocês sabem o que são números pares e ímpares?” ou “Quantos dedos vocês têm em uma mão? Isso é um número par ou ímpar?”

Atividade 2 – Explorando os Números Pares e Ímpares (15 minutos):

  • Apresente um cartaz com números pares e ímpares. Mostre visualmente a diferença entre eles.
  • Conte em voz alta até 20, destacando os números pares e ímpares.
  • Peça às crianças que repitam os números após você.
  • Faça um jogo de adivinhação, dizendo um número, e os alunos devem dizer se ele é par ou ímpar.

Atividade 3 – Artesanato dos Números (20 minutos):

  • Distribua cartolina colorida ou EVA, tesouras e cola.
  • Peça às crianças que recortem os números pares em uma cor e os números ímpares em outra.
  • Cole os números na cartolina e destaque a diferença entre eles.

Aula 2: Exercitando a Identificação de Números Pares e Ímpares

Atividade 1 – Jogo dos Blocos (15 minutos):

  • Distribua blocos de montar para cada criança.
  • Peça que construam torres com uma quantidade específica de blocos, alternando entre números pares e ímpares.
  • Por exemplo, construir uma torre com 6 blocos (par) e, em seguida, outra com 7 blocos (ímpar).

Atividade 2 – Caça ao Tesouro (20 minutos):

  • Esconda brinquedos em pares e ímpares pela sala de aula ou área de recreação.
  • Divida a turma em grupos e dê a cada grupo uma lista de números para procurar.
  • Eles devem encontrar os brinquedos e classificá-los em duas categorias: “pares” e “ímpares”.

Atividade 3 – Hora do Desenho (15 minutos):

  • Entregue uma folha de papel para cada criança e lápis de cor ou giz de cera.
  • Peça que desenhem cenas com elementos em quantidades pares e ímpares.
  • Por exemplo, podem desenhar duas árvores (par) e cinco pássaros (ímpar).

Aula 3: Fixando o Conhecimento

Atividade 1 – Exercícios Impressos (20 minutos):

  • Distribua atividades impressas com exercícios sobre números pares e ímpares.
  • Os exercícios podem incluir colorir apenas os números pares ou ímpares, ligar pares e ímpares, entre outros.

Atividade 2 – Brincadeiras em Círculo (15 minutos):

  • Reúna as crianças em um círculo e faça uma brincadeira para identificar números pares e ímpares.
  • Passe um objeto ou bola ao redor do círculo, e cada criança deve dizer se o número de vezes que o objeto passou é par ou ímpar.

Atividade 3 – Encerramento (10 minutos):

  • Reúna todos em roda e faça uma breve revisão sobre o que aprenderam sobre números pares e ímpares.
  • Parabenize os alunos pelo esforço e participação nas atividades.
  • Reforce que eles podem continuar praticando e descobrindo mais sobre números pares e ímpares em casa.

Avaliação: Observe a participação e envolvimento das crianças nas atividades propostas. Use perguntas durante as atividades para verificar o entendimento individual de cada aluno. A avaliação é mais qualitativa e observacional nesta faixa etária, e o objetivo é que as crianças se divirtam enquanto aprendem conceitos matemáticos básicos.

Observação: Adapte as atividades de acordo com o nível de desenvolvimento e interesse da turma. Este plano de aula é apenas uma sugestão e pode ser modificado para atender às necessidades específicas da sua classe. Lembre-se de que a ludicidade é essencial nesta fase da educação infantil para tornar o aprendizado significativo e prazeroso.

Conclusão

Ao planejar uma aula sobre números pares e ímpares para o terceiro ano do Ensino Fundamental, é importante que o professor tenha em mente as competências e habilidades previstas pela BNCC. Dessa forma, é possível garantir que os alunos desenvolvam as competências necessárias para compreender os conceitos de números pares e ímpares.

Além disso, é fundamental que o professor utilize recursos didáticos variados, como jogos, atividades lúdicas e tecnologias digitais, para tornar a aprendizagem mais interessante e significativa. Isso ajuda a manter a atenção dos alunos e a promover a participação ativa na aula.

Outro aspecto importante é a avaliação do processo de aprendizagem. O professor deve estar atento ao desempenho dos alunos e utilizar estratégias adequadas para verificar se os objetivos de aprendizagem foram alcançados. Isso permite identificar as dificuldades e ajustar o planejamento de acordo com as necessidades dos alunos.

Por fim, é fundamental que o professor esteja sempre atualizado e em constante formação, buscando novas estratégias e recursos para tornar suas aulas mais dinâmicas e efetivas. Com um planejamento adequado e uma postura comprometida e atualizada, o professor pode contribuir significativamente para o desenvolvimento dos alunos em relação aos conceitos de números pares e ímpares.

5/5 - (1 vote)
Compartilhe este Post!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *