Pular para o conteúdo
Início » Artigos do Blog » Plano de Aula Reconto de História na Educação Infantil – BNCC

Plano de Aula Reconto de História na Educação Infantil – BNCC

Tópicos deste Artigo

Aqui discutimos o tema, sugerimos atividades e apresentamos um Plano de Aula Pronto para uso!

Na Educação Infantil, cada história contada é um convite para explorar a imaginação, cultivar o amor pelos livros e desbravar novos horizontes cognitivos. Neste artigo, mergulharemos nas intricadas maravilhas do “Reconto de Histórias” sob a perspectiva do Plano de Aula, alinhado com as diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Prepare-se para uma jornada empolgante, onde a educação se entrelaça com a narrativa, e a criatividade se torna a pedra angular para o desenvolvimento integral das crianças.

Acompanhe-nos nesta exploração encantadora, enquanto desvendamos estratégias envolventes para transformar o ato de contar histórias em uma experiência educacional única e alinhada com as mais recentes diretrizes educacionais.

O futuro da aprendizagem infantil está prestes a ganhar novas cores e formas, e você está convidado a fazer parte dessa revolução educacional.

Não deixe de conferir ao final do artigo um exemplo de plano de aula pronto para adaptar aos seus anseios pedagógicos.

Chegou a hora de por a mão na massa!

Uma sala de aula com cartazes coloridos e livros de histórias, crianças sentadas em círculo, a professora segurando um livro e envolvendo-as em uma discussão animada

Alinhando Plano de Aula e BNCC

Você já deve saber, mas é bom lembrar que A BNCC é um documento que estabelece as competências e habilidades que os alunos devem desenvolver em cada etapa da educação básica.

Portanto, é importante que os professores conheçam bem a BNCC para que possam criar atividades que estejam alinhadas com as diretrizes nacionais.

Quando se trata de reconto de histórias, a BNCC sugere que os alunos sejam capazes de compreender e recontar histórias conhecidas, além de criar suas próprias narrativas.

Com base nisso, os professores podem criar um plano de aula que inclua atividades como leitura compartilhada de uma história, reconto da história pelos alunos, criação de um final alternativo para a história, dramatização da história, entre outras.

O plano de aula deve sempre ser planejado de acordo com a idade e nível de desenvolvimento dos alunos, bem como com o objetivo específico da atividade.

Entendendo a BNCC e a Educação Infantil

Um grupo de crianças pequenas senta-se em círculo, ouvindo atentamente enquanto o professor lê uma história. Eles então se revezam para recontar a história com suas próprias palavras, usando acessórios e desenhos para dar vida à história.

A BNCC é importante na formação infantil, pois ela orienta o trabalho pedagógico e oferece diretrizes para o planejamento de atividades e projetos educacionais para crianças de 0 a 5 anos.

Importância da BNCC na Formação Infantil

A BNCC é um guia para a educação infantil que ajuda os professores a planejar atividades que desenvolvam as habilidades das crianças.

Ela oferece um conjunto de objetivos de aprendizagem que devem ser alcançados em cada campo de experiência, que são: O eu, o outro e o nós; Corpo, gestos e movimentos; Traços, sons, cores e formas; Escuta, fala, pensamento e imaginação; Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações.

Os campos de experiência são importantes porque eles ajudam a organizar o trabalho pedagógico na educação infantil. Cada campo de experiência aborda um conjunto de habilidades que as crianças devem desenvolver.

Por exemplo, o campo de experiência “O eu, o outro e o nós” aborda habilidades sociais e emocionais, enquanto o campo de experiência “Escuta, fala, pensamento e imaginação” aborda habilidades linguísticas e cognitivas.

Objetivos de Aprendizagem para a Educação Infantil

Os objetivos de aprendizagem da BNCC para a educação infantil são divididos em cinco áreas: Linguagem oral e escrita, Matemática, Ciências da Natureza, Ciências Humanas e Sociais, e Artes.

Cada área tem um conjunto de objetivos que devem ser alcançados em cada campo de experiência.

Por exemplo, em Linguagem oral e escrita, um dos objetivos é “Compreender a função social da escrita e utilizar esse conhecimento para ampliar suas possibilidades de acesso à informação, comunicação e participação em diferentes práticas sociais”.

Esse objetivo pode ser trabalhado no campo de experiência “Escuta, fala, pensamento e imaginação”, por meio de atividades que envolvam a leitura e a escrita de histórias.

Características do Reconto de Histórias

Um grupo de crianças sentadas em círculo ouvindo atentamente uma professora lendo uma história. Recursos visuais e adereços são usados ​​para aprimorar a experiência de contar histórias

O que é Reconto

O reconto de histórias é uma atividade que consiste em contar uma história que já foi lida ou ouvida anteriormente.

É uma forma de trabalhar a linguagem, o pensamento e a imaginação das crianças, permitindo que elas desenvolvam a capacidade de contar histórias e de se expressar oralmente.

Na educação infantil, o reconto de histórias é uma atividade muito benéfica, pois ajuda a desenvolver a criatividade e a imaginação das crianças, além de ajudar a construir o conhecimento sobre o mundo que as cerca.

O reconto também pode ser uma forma de verificar se as crianças compreenderam a história que foi lida ou ouvida.

Benefícios do Reconto na Educação Infantil

O reconto de histórias na educação infantil tem vários benefícios. Além de desenvolver a linguagem e a imaginação das crianças, o reconto também ajuda a:

  • Desenvolver a memória das crianças;
  • Estimular a criatividade e a imaginação;
  • Desenvolver a capacidade de se expressar oralmente;
  • Estimular a escuta ativa;
  • Desenvolver a capacidade de compreensão de textos.

Técnicas de Contação de Histórias

As técnicas de contação de histórias são métodos e abordagens utilizados por narradores para envolver e cativar seu público durante a apresentação de uma narrativa.

Essas técnicas visam tornar a experiência de contar histórias mais atraente, memorável e impactante. Aqui estão algumas técnicas comuns de contação de histórias:

Você pode aprender essas e outras técnicas em um Curso Avançado de Contação de História como o este: Curso Avançado de Contação de Histórias.

  1. Voz Expressiva:
    • Varie entonações, ritmos e volumes para criar emoção e suspense.
    • Adapte a voz de acordo com os personagens e eventos da história.
  2. Uso de Expressões Faciais e Corporais:
    • Utilize expressões faciais e gestos para dar vida aos personagens e eventos.
    • Mantenha contato visual com o público para manter a conexão.
  3. Interatividade:
    • Inclua perguntas, pausas dramáticas e convites para participação do público.
    • Encoraje as crianças a responderem, fazerem previsões ou compartilharem suas próprias experiências relacionadas à história.
  4. Utilização de Recursos Visuais:
    • Introduza recursos visuais, como livros ilustrados, cartazes ou até mesmo objetos relacionados à história.
    • Use recursos visuais de maneira estratégica para enfatizar pontos-chave da narrativa.
  5. Variedade de Entonações para Personagens:
    • Diferencie a voz ao retratar diferentes personagens na história.
    • Use sotaques, tons e velocidades diferentes para dar personalidade a cada personagem.
  6. Utilização de Silêncios:
    • Aproveite pausas estratégicas para criar suspense e permitir que as informações sejam absorvidas.
    • Use silêncios para enfatizar momentos significativos.
  7. Ritmo e Cadência:
    • Ajuste o ritmo da narração de acordo com o clima e a atmosfera da história.
    • Varie a cadência para manter o interesse e a atenção do público.
  8. Adaptação à Audiência:
    • Conheça a idade, interesses e nível de compreensão da audiência para adaptar a história de forma apropriada.
    • Faça ajustes conforme a reação e o envolvimento do público.
  9. Narrativa Viva e Envolvente:
    • Evite leitura monótona; em vez disso, conte a história como se estivesse vivenciando os eventos.
    • Transmita entusiasmo e paixão pela narrativa.
  10. Utilização de Elementos Sensoriais:
    • Incorpore elementos sensoriais, como aromas, texturas ou sons relacionados à história.
    • Estimule diferentes sentidos para criar uma experiência mais imersiva.

Ao combinar essas técnicas, os contadores de histórias podem criar uma experiência envolvente que não apenas transmite a narrativa, mas também estimula a imaginação, a reflexão e a conexão emocional com o público, especialmente quando se trabalha com crianças na Educação Infantil.

Elaborando o Plano de Aula

Uma mesa de professor com planos de aula, marcadores e um livro sobre contação de histórias. Uma sala de aula colorida com obras de arte infantis nas paredes

O planejamento do plano de aula é um processo fundamental para o professor que deseja desenvolver um reconto de história de forma eficiente e de acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Para isso, é necessário seguir algumas etapas importantes que serão detalhadas a seguir.

Definição dos Objetivos

O primeiro passo para elaborar um plano de aula sobre reconto de história na educação infantil é definir os objetivos a serem alcançados.

Nessa etapa, o professor deve estabelecer claramente o que espera que os alunos aprendam com a atividade.

É importante que os objetivos sejam claros e específicos, para que o professor possa avaliar se foram alcançados ao final da aula.

Exemplos de Objetivos Gerais e Específicos

Objetivos Gerais:
  1. Desenvolvimento da Linguagem Oral e Escrita:
    • Estimular a comunicação verbal através da expressão de ideias e sentimentos.
    • Incentivar a compreensão e a interpretação de narrativas por meio da escuta ativa.
  2. Estímulo à Imaginação e Criatividade:
    • Fomentar a imaginação por meio da criação de histórias e personagens.
    • Desenvolver a capacidade criativa ao encorajar os alunos a recontar histórias com elementos próprios.
  3. Fomento ao Gosto pela Leitura:
    • Introduzir o prazer da leitura por meio de histórias envolventes e visualmente atrativas.
    • Estabelecer uma conexão positiva entre o ato de contar histórias e a experiência de leitura individual.
  4. Promoção do Desenvolvimento Socioemocional:
    • Incentivar a expressão de emoções ao relacionar os eventos da história com experiências pessoais.
    • Desenvolver habilidades sociais, como respeito à vez de falar, empatia e cooperação durante atividades em grupo.
  5. Exploração do Ambiente e do Mundo ao Redor:
    • Introduzir novos conceitos e vocabulários relacionados ao ambiente, fauna e flora por meio das histórias selecionadas.
    • Promover a curiosidade sobre o mundo ao incentivar perguntas e discussões sobre os temas abordados.
Objetivos Específicos:
  1. Reconto de Histórias:
    • Capacitar os alunos a recontar uma história ou parte dela, utilizando suas próprias palavras.
    • Desenvolver a capacidade de sequenciar eventos e compreender a estrutura narrativa.
  2. Expressão Corporal:
    • Incorporar gestos e movimentos corporais para expressar emoções e ações presentes na narrativa.
    • Explorar a relação entre a linguagem verbal e não verbal na contação de histórias.
  3. Produção de Materiais Visuais:
    • Estimular a criatividade por meio da produção de desenhos ou colagens relacionados à história.
    • Integrar elementos visuais como apoio ao reconto, promovendo a associação entre imagem e narrativa.
  4. Trabalho em Grupo:
    • Incentivar a cooperação entre os alunos na criação de narrativas coletivas.
    • Desenvolver habilidades de escuta ativa e respeito às ideias dos colegas durante as atividades em grupo.
  5. Avaliação da Compreensão:
    • Implementar estratégias de avaliação formativa para verificar a compreensão individual e coletiva das histórias.
    • Proporcionar feedback construtivo para incentivar o desenvolvimento contínuo das habilidades linguísticas e cognitivas.

Seleção de Conteúdos e Histórias

Após definir os objetivos, o professor deve selecionar os conteúdos e as histórias que serão trabalhados na aula.

É importante que o conteúdo esteja de acordo com a BNCC e que a história escolhida seja adequada para a faixa etária dos alunos.

O professor pode utilizar livros infantis, vídeos ou outras ferramentas que considerar relevantes para a atividade.

Uma História Inspiradora

Considere a história a seguir para trabalhar com sua turma!

História: O Menino que Descobriu o Mundo nas Páginas

Era uma vez, em uma pequena cidade cercada por montanhas verdejantes e rios cristalinos, onde vivia um menino chamado Lucas. Lucas era cheio de energia e curiosidade, mas enfrentava uma dificuldade que o entristecia: ele não sabia ler. Enquanto seus amigos devoravam livros e compartilhavam histórias emocionantes, Lucas se sentia excluído e desanimado.

Um dia, enquanto caminhava pela rua principal da cidade, Lucas viu uma livraria. Seus olhos brilharam ao contemplar as coloridas capas dos livros nas prateleiras. Ele decidiu entrar, mesmo sem entender as letras que formavam os títulos. O dono da livraria, um senhor gentil chamado Sr. Alberto, percebeu a curiosidade nos olhos de Lucas e se aproximou.

“Posso ajudar você, jovem?” perguntou o Sr. Alberto com um sorriso caloroso.

Lucas, um pouco tímido, explicou sua dificuldade em ler. O Sr. Alberto, sem hesitar, ofereceu-lhe um livro ilustrado e disse: “As histórias não são apenas palavras, Lucas. Elas são imagens que ganham vida em sua mente. Permita-me mostrar-lhe o mundo através dessas páginas.”

Lucas aceitou o livro com um misto de esperança e nervosismo. Ele folheou as páginas lentamente, observando cada ilustração com fascínio. À medida que avançava na história, algo mágico aconteceu: as imagens ganhavam vida diante de seus olhos, e Lucas se viu imerso em um mundo de aventuras, cores e emoções.

Ao terminar a história, Lucas olhou para o Sr. Alberto com os olhos brilhando de alegria. “Eu entendi!” exclamou ele. “Eu posso ver o mundo nas páginas, mesmo sem ler as palavras!”

O Sr. Alberto sorriu e abraçou Lucas. “Você descobriu o segredo das histórias, meu jovem. Elas são portais mágicos que nos levam a lugares que nunca imaginamos. E agora, você pode explorar esses mundos sem limites.”

Lucas, inspirado por essa revelação, decidiu dedicar-se ao aprendizado da leitura. Com a ajuda do Sr. Alberto e de professores dedicados, ele começou a desvendar os mistérios das letras e palavras. E, finalmente, em um dia ensolarado, Lucas leu sua primeira história completa.

A alegria nos olhos de Lucas era indescritível. Ele percebeu que, além das imagens, as palavras também tinham o poder de transportá-lo para novos horizontes. Agora, Lucas não apenas explorava o mundo nas páginas, mas também lia as palavras que davam vida a essas histórias.

E assim, com um sorriso radiante, Lucas descobriu não apenas o universo encantado dos livros, mas também a magia que reside na aprendizagem. A partir desse momento, sua jornada de leitura tornou-se uma fonte constante de alegria, conhecimento e, acima de tudo, superação.

Autor: História desenvolvida com ferramenta de I.A.

Estratégias de Ensino

Por fim, o professor deve definir as estratégias de ensino que serão utilizadas na aula.

É importante que as estratégias sejam variadas e que permitam que os alunos participem ativamente da atividade.

O professor pode utilizar jogos, brincadeiras, dramatizações e outras atividades que considerar relevantes para o reconto de história.

Sugestões de Estratégias de Ensino para Trabalhar o Reconto de Histórias na Educação Infantil:

  1. Dramatização de Histórias:
    • Encorajar os alunos a representar personagens e eventos da história por meio de dramatizações.
    • Promover a expressão oral e corporal, permitindo que as crianças recriem as situações de forma lúdica.
  2. Criação de Painéis Visuais:
    • Proporcionar materiais para que os alunos possam criar painéis visuais representando os principais momentos da história.
    • Estimular a expressão artística e a associação entre as imagens e a sequência narrativa.
  3. Roda de Conversa:
    • Realizar rodas de conversa para discutir a história, incentivando os alunos a compartilhar suas impressões e ideias.
    • Desenvolver habilidades de escuta ativa e promover a interação social.
  4. Reconto Coletivo:
    • Dividir a turma em grupos e incentivar o reconto coletivo da história, com cada grupo adicionando elementos criativos.
    • Estimular a colaboração, a comunicação e a construção conjunta de narrativas.
  5. Jogos Educacionais:
    • Utilizar jogos interativos que envolvam elementos da história, como quebra-cabeças ou jogos de memória.
    • Reforçar conceitos-chave da narrativa de maneira lúdica e envolvente.
  6. Produção de Fantoches:
    • Promover a criação de fantoches representando personagens da história.
    • Realizar apresentações teatrais com os fantoches para reforçar a compreensão da narrativa.
  7. Atividades de Escrita Criativa:
    • Introduzir atividades de escrita criativa, onde os alunos podem criar suas próprias versões da história.
    • Estimular o desenvolvimento da linguagem escrita e a expressão individual.
  8. Exploração Sensorial:
    • Incorporar elementos sensoriais relacionados à história, como texturas, aromas ou sons.
    • Proporcionar uma experiência sensorial enriquecedora que ajude na compreensão e memorização da história.
  9. Uso de Recursos Tecnológicos:
    • Introduzir aplicativos ou recursos digitais interativos que permitam aos alunos explorar a história de maneira dinâmica.
    • Integrar a tecnologia de forma educativa, proporcionando uma abordagem inovadora ao reconto.
  10. Atividades de Extensão Criativa:
    • Proporcionar oportunidades para que os alunos criem finais alternativos, personagens adicionais ou cenas inéditas para a história.
    • Estimular a criatividade e o pensamento crítico por meio da expansão narrativa.

Ao adotar essas estratégias de ensino, os educadores podem criar um ambiente dinâmico e participativo, onde os alunos não apenas absorvem a história, mas também a internalizam e a recriam de maneiras diversas, promovendo um aprendizado significativo na educação infantil.

Metodologias de Ensino para o Reconto

Uma sala de aula colorida com livros infantis, um quadro-negro com planos de aula e brinquedos educativos espalhados

O reconto de histórias é uma atividade que pode ser trabalhada de diversas formas na Educação Infantil, de acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Para isso, é importante que o professor utilize metodologias que estimulem a narrativa, a fala, a expressão corporal e a escrita das crianças.

Atividades de Escuta e Observação

Uma das metodologias que pode ser utilizada para o reconto de histórias é a atividade de escuta e observação.

Nessa atividade, o professor pode contar uma história para as crianças e, em seguida, pedir que elas observem as ilustrações do livro e identifiquem os personagens, o cenário e os objetos presentes na história.

Dramatização e Expressão Corporal

Outra metodologia que pode ser utilizada é a dramatização e expressão corporal.

Nessa atividade, o professor pode pedir que as crianças interpretem os personagens da história, utilizando gestos, expressões faciais e corporais.

Essa atividade estimula a criatividade e a imaginação das crianças, além de trabalhar a oralidade e a expressão corporal.

Produção de Reconto Escrito

Por fim, outra metodologia que pode ser utilizada é a produção de reconto escrito.

Nessa atividade, o professor pode pedir que as crianças escrevam um reconto da história que foi contada, utilizando a linguagem escrita.

Essa atividade estimula a escrita, a criatividade e a imaginação das crianças, além de trabalhar a narrativa e a linguagem escrita.

É importante que o professor avalie o processo de aprendizagem das crianças durante as atividades de reconto de histórias, observando a evolução da oralidade, da escrita e da compreensão da narrativa.

A BNCC propõe que a avaliação seja formativa e contínua, ou seja, o professor deve avaliar o processo de aprendizagem das crianças ao longo do tempo, utilizando diferentes estratégias e instrumentos.

Avaliação e Feedback

Uma sala de aula com crianças envolvidas em atividades de contação de histórias, usando adereços e recursos visuais. O professor fornece feedback e orientação, alinhando-se à BNCC

Avaliando o Processo de Reconto

A avaliação é um processo contínuo que permite ao professor observar e compreender o desenvolvimento dos alunos ao longo do tempo.

Durante o processo de reconto de histórias, é importante que o professor observe e registre as habilidades e competências dos alunos, como a capacidade de compreender a história, a interpretação dos personagens e a capacidade de refletir sobre a mensagem da história.

Uma forma de avaliar o processo de reconto é através da observação direta do professor durante a atividade.

O professor pode registrar as habilidades dos alunos em uma tabela de observação, destacando pontos fortes e áreas que precisam de mais atenção.

Além disso, é importante que o professor forneça feedback constante aos alunos, para que eles possam compreender suas próprias habilidades e se motivar a melhorar.

Proporcionando Feedback Construtivo

O feedback é uma ferramenta importante para o desenvolvimento dos alunos, pois permite que eles compreendam suas habilidades e áreas que precisam ser melhoradas.

Durante o processo de reconto de histórias, é importante que o professor forneça feedback construtivo aos alunos, destacando pontos fortes e áreas que precisam de mais atenção.

Uma forma de fornecer feedback construtivo é através da utilização de perguntas reflexivas.

O professor pode fazer perguntas aos alunos, como “O que você achou da história?” ou “Como você interpretou o personagem principal?”.

Essas perguntas permitem que os alunos reflitam sobre a história e compreendam melhor suas próprias habilidades.

É fundamental que o professor forneça feedback específico e descritivo, destacando pontos fortes e áreas que precisam de mais atenção.

Por exemplo, o professor pode dizer “Você fez um ótimo trabalho ao descrever o personagem principal, mas precisa trabalhar mais na interpretação dos outros personagens”.

Esse tipo de feedback permite que os alunos compreendam suas próprias habilidades e se motivem a melhorar.

Recursos Didáticos e Materiais de Apoio

Sala de aula com materiais didáticos coloridos e plano de aula sobre recontagem de histórias para a educação infantil, alinhado às normas da BNCC

Para a realização de um plano de aula sobre reconto de história na educação infantil, é importante contar com recursos didáticos e materiais de apoio que possam auxiliar no processo de aprendizagem dos alunos.

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) destaca a importância do uso desses recursos para o desenvolvimento das habilidades e competências dos estudantes.

Livros e Literatura Infantil

Os livros e a literatura infantil são recursos fundamentais para o reconto de histórias na educação infantil.

Eles permitem que as crianças conheçam novas histórias, personagens e universos, além de desenvolverem a imaginação e a criatividade.

O professor precisa sempre ter uma boa seleção de livros e contos de histórias que possam ser trabalhados em sala de aula .

Imagens e Objetos para Contação

As imagens e os objetos são recursos que podem enriquecer a contação de histórias.

Eles podem ser utilizados para ilustrar a história, apresentar personagens e cenários, e estimular a imaginação das crianças.

É possível utilizar objetos como fantoches, bonecos, cenários e outros materiais que possam tornar a contação mais interessante e lúdica.

Tecnologia e Aplicativos Educacionais

A tecnologia e os aplicativos educacionais podem ser utilizados como recursos didáticos para o reconto de histórias na educação infantil.

Existem diversos aplicativos que oferecem histórias interativas, jogos educativos e outras atividades que podem ser utilizadas em sala de aula.

É importante que o professor selecione os aplicativos e tecnologias que estejam alinhados com os objetivos pedagógicos do plano de aula e que possam contribuir para o aprendizado dos alunos.

Uma fonte muito boa de histórias online é o próprio youtube, onde é possível encontra diversos canais com contação de histórias.

Integração com Outras Áreas do Conhecimento

Sala de aula com crianças engajadas em atividades de contação de histórias, incorporando diversas disciplinas e habilidades, seguindo as diretrizes da BNCC para a educação infantil

O reconto de histórias na educação infantil é uma atividade que pode ser integrada com outras áreas do conhecimento, conforme a BNCC.

Essa integração pode enriquecer o aprendizado das crianças, permitindo que elas desenvolvam habilidades em diferentes áreas ao mesmo tempo.

Linguagens e Artes

A área de Linguagens e Artes é uma das áreas que mais se relaciona com o reconto de histórias.

Através dessa atividade, as crianças podem desenvolver habilidades de leitura, escrita, oralidade e interpretação.

Além disso, é possível trabalhar com diferentes gêneros textuais, como contos, fábulas, lendas, entre outros.

Para integrar o reconto de histórias com a área de Linguagens e Artes, o professor pode propor atividades como dramatizações, ilustrações, produção de textos, entre outras.

Essas atividades permitem que as crianças se expressem de diferentes formas e desenvolvam sua criatividade.

Matemática e Ciências

A área de Matemática e Ciências também pode ser integrada com o reconto de histórias.

Através dessa atividade, as crianças podem trabalhar com conceitos matemáticos, como quantidades, medidas e transformações.

Além disso, é possível explorar temas relacionados à natureza, como animais, plantas e fenômenos naturais.

Para integrar o reconto de histórias com a área de Matemática e Ciências, o professor pode propor atividades como contagem de objetos, medição de distâncias, identificação de formas geométricas, entre outras.

Essas atividades permitem que as crianças desenvolvam sua capacidade de observação e raciocínio lógico.

Educação Física e Movimento

A área de Educação Física e Movimento também pode ser integrada com o reconto de histórias.

Através dessa atividade, as crianças podem desenvolver habilidades motoras, como equilíbrio, coordenação e agilidade.

Além disso, é possível trabalhar com temas relacionados à cultura corporal, como danças, jogos e brincadeiras.

Para integrar o reconto de histórias com a área de Educação Física e Movimento, o professor pode propor atividades como encenações, danças, jogos cooperativos, entre outras.

Essas atividades permitem que as crianças desenvolvam sua sociabilidade e autoestima, além de promover a integração entre as diferentes áreas do conhecimento.

Plano de Aula Pronto

Considere o plano de aula a seguir como exemplo didático e adapte às necessidades educacionais de sua turma.


Plano de Aula:
Reconto de História na Educação Infantil

1 – Objetivos Gerais e Específicos:

  • Objetivo Geral: Desenvolver habilidades de linguagem oral e expressão, estimulando a criatividade e o raciocínio lógico.
  • Objetivos Específicos:
    • Identificar personagens, cenários e enredo de uma história.
    • Desenvolver a capacidade de recontar histórias de forma organizada.
    • Estimular a expressão oral e a linguagem corporal.

2 – Competências e Habilidades:

  • Competência Comunicativa: Expressar-se de forma clara e coerente.
  • Habilidade de Escuta: Desenvolver a capacidade de ouvir atentamente.
  • Habilidade Narrativa: Contar histórias de maneira sequencial e compreensível.

3 – Direitos de Aprendizagem:

  • Desenvolvimento da identidade e autonomia.
  • Conhecimento de mundo.
  • Expressão e comunicação.

4 – Campos de Experiência:

  • O Eu, o Outro e o Nós: Desenvolvimento da identidade.
  • Corpo, Gestos e Movimentos: Estímulo à expressão corporal.
  • Traços, Sons, Cores e Formas: Exploração da linguagem verbal e não verbal.

5 – Conteúdo Programático:

  • Identificação de personagens.
  • Compreensão de enredo.
  • Expressão oral.
  • Noções de sequência narrativa.

6 – Metodologia:

  • História Interativa: Leitura de uma história envolvente.
  • Roda de Conversa: Discussão sobre a história.
  • Atividade Prática: Reconto da história em grupo.

7 – Atividades:

  • Atividade 1 – Roda de Conversa:
    • Discussão sobre a história lida.
    • Identificação de personagens, cenários e acontecimentos.
  • Atividade 2 – Expressão Corporal:
    • Utilização de movimentos para representar a história.
  • Atividade 3 – Reconto em Grupo:
    • Divisão da turma em grupos.
    • Cada grupo recontará a história de forma criativa.

8 – Recursos Didáticos:

  • Livro da história escolhida.
  • Figuras e objetos para representação.
  • Área espaçosa para a atividade prática.

9 – Metodologia de Avaliação:

  • Observação do envolvimento e participação nas atividades.
  • Avaliação da capacidade de reconto de cada grupo.
  • Feedback individual e coletivo.

10 – Cronograma de Aplicação:

  1. Aula 1 (60 min): Leitura interativa da história e roda de conversa.
  2. Aula 2 (60 min): Atividade prática de expressão corporal.
  3. Aula 3 (90 min): Organização dos grupos e reconto da história.
  4. Aula 4 (30 min): Avaliação e feedback.

Considerações Finais: O plano de aula visa promover um ambiente lúdico e participativo, incentivando a expressão oral, a criatividade e o trabalho em grupo. O professor deve adaptar as atividades conforme a dinâmica da turma, garantindo o engajamento e a compreensão dos conteúdos propostos.

Perguntas Frequentes

Quais atividades podem ser utilizadas para trabalhar o reconto de histórias na educação infantil?

Existem diversas atividades que podem ser utilizadas para trabalhar o reconto de histórias na educação infantil.

Algumas delas são dramatizações, desenhos, pinturas, colagens, modelagens, brincadeiras e jogos.

É importante que as atividades sejam adequadas à faixa etária das crianças e que estejam alinhadas com as diretrizes da BNCC.

Como a contação de histórias pode ser integrada ao plano de aula seguindo as diretrizes da BNCC?

A contação de histórias pode ser integrada ao plano de aula seguindo as diretrizes da BNCC de diversas formas.

É possível, por exemplo, trabalhar com histórias que abordem temas transversais, como a diversidade cultural, a sustentabilidade e os direitos humanos.

Além disso, é importante que as histórias sejam selecionadas de acordo com o nível de desenvolvimento das crianças.

E também que sejam utilizadas estratégias pedagógicas que estimulem a participação ativa dos alunos.

Quais são os principais objetivos ao realizar atividades de reconto com crianças na educação infantil?

Os principais objetivos ao realizar atividades de reconto com crianças na educação infantil são estimular a imaginação, a criatividade e a expressão oral e escrita dos alunos.

Além disso, buscam desenvolver habilidades como a compreensão, a interpretação e a análise de histórias.

Outro objetivo importante é promover a socialização e o trabalho em equipe, já que muitas atividades de reconto envolvem a participação coletiva dos alunos.

De que forma o reconto de histórias contribui para o desenvolvimento infantil segundo a BNCC?

O reconto de histórias contribui para o desenvolvimento infantil segundo a BNCC ao estimular o desenvolvimento cognitivo, social, emocional e linguístico dos alunos.

As atividades de reconto permitem que as crianças expressem suas ideias e emoções, desenvolvam a capacidade de escuta e compreensão, além de promover a construção do conhecimento de forma lúdica e prazerosa.

Como avaliar o aprendizado das crianças em atividades de reconto de histórias na educação infantil?

A avaliação do aprendizado das crianças em atividades de reconto de histórias na educação infantil deve ser realizada de forma contínua e formativa, considerando as habilidades e competências previstas na BNCC.

É importante que o professor observe a participação dos alunos nas atividades, a qualidade do reconto, a compreensão e a interpretação das histórias, além do desenvolvimento da expressão oral e escrita.

Quais exemplos de reconto de histórias são mais adequados para o público infantil conforme a BNCC?

Os exemplos de reconto de histórias mais adequados para o público infantil conforme a BNCC são aqueles que apresentam uma linguagem clara e acessível. Além disso, é importante que abordem temas relevantes e significativos para o desenvolvimento das crianças.

É importante que as histórias sejam selecionadas de acordo com o nível de desenvolvimento dos alunos. Além disso, elas devem estar alinhadas com as competências e habilidades previstas na BNCC.

5/5 - (1 vote)
Compartilhe este Post!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prezado(a) Educador(a), o Conteúdo Integral deste artigo é Exclusivo para Assinantes.

Seja ASSINANTE e veja o conteúdo integral dos Artigos.
Tenha acesso livre aos -Planos de Aula - e -Atividades-

Torne-se ASSINANTE e tenha Acesso às Ferramentas Inteligentes:
Gerador Automático de Planos de Aula -
-Gerador de Ideias de Atividades-

Ganhe BRINDES de Atividades para Imprimir; desfrute de Vantagens Exclusivas!👇